terça-feira, 16 de novembro de 2010

Eleições 2010

Um dos assuntos que me interessa e tenho acompanho na mídia, me ajudou a entender um pouco melhor sobre política, já que os americanos também tiveram que ir às urnas na mesma semana que os brasileiros.
Meses atrás começaram a mostrar a crise que Obama vem suportando no partido. Isso ficou mais claro durante as eleições para cargos representativos.
Para entender melhor, os EUA só tem dois partidos. Republicanos (cor vermelha) que são de direita, mais conservadores e os Democratas (cor azul), mais liberais, de esquerda.  Obama é do partido dos democratas. A maior parte dos EUA são Republicanos.


Republicanos representados pelo elefante e Democratas representados pelo jumento


Quando o Obama ainda se candidatava a presidente, a crise econômica estava dando seus sinais e já se passaram dois anos e ela continua sendo pauta e capas de revistas. Os americanos não estavam nada contentes, pois em dois anos não sentiram melhoras em suas vidas e cobram que o governo crie novos empregos, e empregos de alto escalão que foram os mais atingidos na época.
Uma das propostas mais radicais de Obama é na área da saúde. Aqui a saúde é privada, não temos o conhecido SUS e o que ele quer é tornar mais fácil o acesso,  para que todos tenham planos de saúde, assim os empresários devem pagar seguro saúde aos funcionários (hoje é facultativo). Mas como pagar plano aos trabalhadores se o país está se reerguendo de uma crise econômica? Os americanos não tem se mostrado satisfeitos com a polítca de Obama e fizeram seu voto valer.
Terça-feira (02/11) aconteceu as eleições para eleger governadores, deputados, senadores e juízes de cada cidade. Sim, os juízes também são eleitos pelo povo.
Então, como dizem, Obama levou uma surra e os deputados republicanos são maioria no congresso. Os republicanos tomaram a casa. O cargo que substitui o presidente na ausência do vice-presidente é chamado "porta-voz da casa" que será agora ocupado por um republicano.
O presidente Obama se mostrou descontente, mas em entrevista coletiva no dia seguinte, disse que ouvirá a oposição e que continuará com suas propostas, sem se esquecer de criar empregos, é claro. Ele só não sabe como.  Tem se discutido diminuir os impostos para que as pessoas tenham poder de compra. É uma crise complicada. Dos 435 deputados, 239 representam o partido republicano, oposto ao Obama.
Obama tem algumas propostas como aumentar os impostos dos ricos e fazer com que o seguro saúde seja obrigatório para todos. Além dessas informações, notei algumas diferenças como a ausência de horários eleitorais obrigatórios e as cidades mais limpas.
O que acho legal é que eu só fiquei sabendo dessas informações porque debatem política em horário nobre, desde as 5 da tarde até às 10 da noite. Acho importante que esses assuntos sejam debatidos durante horários nobres, em vez de colocarem quase de madrugada como faz o Canal Livre, da Band.
Mas vamos falar das eleições do Brasil, já que aconteceu na mesma semana. Não sei dizer muito sobre, mas vou comentar o que li a respeito aqui.
Assim que Dilma foi eleita encontrei uma reportagem cujo título é “Dilma Rousseff: de guerrilheira fugitiva a nova presidente do Brasil”.
Contam uma biografia dela como uma lutadora do movimento do Brasil guerrilheiro de esquerda em 1969, que passou à clandestinidade, tendo nomes como Luiza, Wanda e Estela para evitar as autoridades.
Com o seu estilo de cabelo de duende e óculos de lentes grossas, ela se tornou uma das fugitivas mais procuradas, marcada por alguns como um "subversivo Joan of Arc".
Acusada de subversão pelo governo militar de direita, ela sofreu com o desaparecimento e tortura de seus companheiros marxistas, alguns dos quais morreram.
Quando os militares prenderam-a finalmente, em 1970, Dilma Rousseff, 62 anos, diz que foi severamente torturada.
As organizações de guerrilha com o qual ela estava envolvida, como o Comando de Libertação Nacional, procurou ganhar o controle do governo pela força. Eles se inspiraram na revolução cubana e outros grupos insurgentes da América Latina, como as FARC da Colômbia. Mas Rousseff descarta histórias que ela sabe como lidar com uma AK-47 e que ela cometeu qualquer crime violento como "lendas".
Não me surpreendi muito com essa reportagem, pois vindo dos EUA, eu já imaginava isso.

Os EUA ainda discutem duas questões: A legalização da maconha que não aconteceu e a liberação do aborto.
Volto em breve para comentar essas duas votações.


Respondendo a algumas perguntas sobre Natal, o pessoal começou as decorações após o Helloween. Semana passada já era possível ver a decoração em alguns locais e as propagandas na TV estão a todo vapor.




Ouvir
Ler foneticamente

Um comentário:

Vera disse...

O Brasil poderia ter sómente dois partidos, assim acabaria com esses partidos nanico que só servem pra vender seu tempo com os partidos maiores. Acabaria com a farra do pmdb eta partidinho guloso, eles só querem ficar pendurados na teta do governo trabalhar que é bom jamais!